U Engolindo livros de Organizacao, Psicologia, Umbanda, Quimbanda, e sem banda nenhuma?

Porque cargas daguas perdemos os controles na nossa vida, que estava como se um navio num mar calmo e sereno e, de repente, por conta de um desnivel da serotonina, ou mesmo uma queda brutal da vitamina B12, o que antes controlavamos com a seguranca de um Papiparovv, maestro russo, de grande habilidade nos compassos de um orquestra, viramos a caricatura do Bussunda, do Casseta e Planeta, que era engracado, mas nao tinha nenhuma intimidade com os innstrumentos musicais, muito menoa com as melodias.

Mas vamos ao ponto.

Uma colapso ha um ano atraz, proveniente de um ataque de panico, me fez perder o controle de tudo. E olha que tomando remedio para cintrolar o deficit de atencao.

Poia bem, a dose foi ajustada, me deram um contenedor de ansiedade, que nem sei o nome, mas so tomo em casos onde eu sei que nao conseguiei me conter.

Diante desse caos , eu estava desesperada para dar um geito na minha casa, futucando o google, eis qie achei a Pricila Saboia…

Assisti algua videos dela, e pensei, gente, essa guria parece amiga da gente, daquelas que chega no seu quarto ja descalca e deita na sua cama, abracando todos os travesseiros para comecar a contar dos ultimos casos da semana!

Comecando, Recomecando…

Se compararmos a vida a uma cancao, devemos nos lembrar que sempre podemos recomecar a ouvir esta cancao.

E esta eh a minha historia. Sempre recomecando.

Me reporto a musica do Ivan Lins, Comecar de Novo, do seriado Malu Mulher, estreado por Regina Duarte, nos anos 80. A historia de uma mulher que recomeca a vida apos o divorcio.

Naquela epoca, gente, o divorcio era tabu total, e uma mulher divorciada era tida como indesejada , incapaz de manter um casamento, mesmo nao sendo ela a propositora do divorcio. Afinal, ela nao teve pulso para manter o casamento, por isso foi “abandonada”. Acreditem ou nao, esta mentalidade era normal.

Ok, mas voltando para o Seculo XXI, me deparo com recomecos… E o primeiro deles aconteceu ha cinco anos atras, quando, em uma epoca dessas, estava desmontando meu apartamento em Vitoria, no Espirito Santo, para recomecar uma vida em outro pais, seguindo meu coracao, num literal ato de ‘coragem’ – agindo pelo coracao, pela etimologia da palavra.

E agora, Outubro de 2017, me deu vontade de fazer essa viagem ao passado recente, e dividir com alguem os ultimos cinco anos, que pareceram cinquenta, de tanta coisa vivida em apenas 60 meses…

Cada post contara, randomicamente ta bom, um momento vivido e superado, revestido de aprenizado, de conquistas, de vencer metas e chegar cada vez mais proximo ao objetivo, tracando outros objetivos e refazendo metas.

Vem comigo nessa viagem…

Nos encontramos na proxima estacao!

Beijos mill, A boneca se organizando.